sábado, março 07, 2009

ATRACAR PARA VENCER !












"E velejando nós pela costa, na distância de dez léguas do sítio onde tínhamos levantado ferro, acharam os ditos navios pequenos um recife
com um porto dentro, muito bom e muito seguro,
com uma mui larga entrada".

(Pero Vaz de Caminha)



Falar em atracar significa amarrar mas também significa segurar .
Segurar as ideias , a vontade de vencer , a diferença pontual .
Mais logo , naquele mar revolto , altivo e traiçoeiro ,
o F.C.PORTO , vai querer navegar com terra à vista .

Guiado pelo Farol do Título (na rota da vitória ), sem medos ,
com muita paciência e a arte suprema de saber jogar .

Eu acredito no PORTO seguro !

.

5 comentários:

Anónimo disse...

Carolina outra vez suspeita de mentir

Ministério Público detecta indícios de falso testemunhoem queixa-crime apresentada contra antigo namorado

2009-03-05
NUNO MIGUEL MAIA
A principal testemunha do Apito Dourado vai ser alvo de mais um processo por falso testemunho. Em causa estão as datas de recepção de mensagens ameaçadoras por parte de um ex-amigo. "Má-fé", acusa o Ministério Público.

Carolina Salgado queria apresentar uma queixa contra Paulo Lemos, um amigo conhecido após a ruptura da relação com o líder do F. C. Porto e com quem acabou por incompatibilizar-se. Ao ponto de Lemos ser a principal testemunha no processo em que é acusada de crimes de autoria moral de incêndio dos escritórios de Pinto da Costa e do advogado Lourenço Pinto.

Assim, a 11 de Abril de 2008, formalizou denúncia no piquete da directoria de Lisboa da PJ, por ameaças e injúrias, aludindo a 44 mensagens de telemóvel cujo envio data do segundo semestre de 2006. Nessa ocasião, garantiu que só dias antes teve conhecimento do teor das mensagens, armazenadas num telemóvel avariado e que, até então, nunca mais utilizara. A data de conhecimento das alegadas ameaças e injúrias é pormenor fulcral, uma vez que, tratando-se de crimes particulares e semi-públicos, há um prazo de seis meses para a denúncia.

Isto é, se Carolina tivesse dito que teve conhecimento das mensagens na data em que foram enviadas, o processo seria arquivado, por ter decorrido mais de ano e meio após os factos.

O caso foi enviado para o DIAP do Ministério Público do Porto. Só que, durante a investigação, a procuradora Teresa Morais descobriu que, afinal, Carolina terá tido conhecimento das mensagens na data em que foram enviadas por Lemos. Terá, por isso, faltado à verdade aquando da denúncia (ver ficha).

Por esta razão, o caso acabou arquivado, por caducidade do direito de queixa. A magistrada concluiu que tal denúncia - apresentada dois dias após o ex-amigo ter voltado a fazer acusações contra Carolina às autoridades - terá estado inserida numa estratégia de defesa no processo dos incêndios. O objectivo seria descredibilizar o autor material do ilícito, alegadamente a mando da ex-amiga, que acabou acusado, apenas, por crime de dano.

A agravar a situação está o facto de Carolina ter sido outra vez ouvida pela GNR, no Alentejo, onde agora vive. Como testemunha, a queixosa disse confirmar "na íntegra" a denúncia.

"Considerando que, como bem sabia, parte dos factos alegados não correspondiam à verdade e porque estamos perante uma outra conduta (autónoma), extraia certidão e todo o processado e remeta aos serviços do Ministério Público no Tribunal de Fronteira para procedimento criminal [...] pelo crime de falsidade de testemunho", pode ler-se no despacho, a que o JN teve acesso, aludindo a uma "denúncia de má-fé".

Contactado o advogado de Paulo Lemos, Luís Vaz Teixeira, explicou ao estar a ponderar "procedimento judicial autónomo" contra Carolina. "A minha cliente prestará todos os esclarecimentos em sede própria. E nessa ocasião constatarão que em momento algum prestou falso testemunho", disse, ao JN, José Dantas, o advogado de Carolina Salgado.

In JN

o que me vier à real gana disse...

Amigo Azul Dragão, boa noite!

Danado, Aquele Pero Vaz de Caminha!

Vocês estava a adivinhá-las!... Bem, tb com uma estrutura portuária daquelas, quem é que vê insegurança no PORTO?!... É PORTO para qualquer navio!

Abraço

dragao vila pouca disse...

Tinhas todas as razões para acreditar.
Como tive de gritar por ti e por mim, ainda estou rouco.

Um Porto de Honra.

Magnífica exibição, que na segunda-parte, teve períodos de grande brilhantismo. Um Campeão muito forte colectivamente - difícil por isso destacar alguém -, banalizou o Leixões, que pareceu uma equipa fraca, coisa que o conjunto de José Mota, não é.
Foi um Porto corajoso, audáz - Jesualdo ao meter Tomás Costa, reconheceu , que errou contra o Sporting -, que mostrou a sua faceta de grande equipa.
O jogo mostrou também, que há banco, que com mais minutos e mais confiança, temos jogadores para compensar lesões, castigos ou abaixamentos de forma.
Muita pena, mesmo muita pena, que o público do Dragão, raramente tenha oportunidade de ver, este Porto que fora de portas, parece outra equipa.
Grande apoio dos adeptos portistas que invadiram o Mar.

Um abraço

José Campos disse...

o fcp tinha um jogo muito dificil pela frente e superou com distinção.
grande entrega de todos e concentração no máximo.
hulk teve em grande como já nos vem habituando enquanto que os 3 argentinos entrados na equipa estiveram acima do razoavel (farias, mariano e tomi).
passamos 1 obstaculo mas temos que mostrar este rendimentos tambem nos jogos que disputamos no dragão.
fomos grandes!
abraço

AZUL DRAGÃO disse...

O Helton usa e abusa da falta de concentração !


Um abraço