domingo, novembro 06, 2011

MEMÓRIAS !
























Ainda me lembro do tempo em que o F.C.PORTO
não precisava de TREINADOR .
Mas agora precisa !

Ainda me lembro do tempo em que o F.C.PORTO
jogava , jogava que se fartava e ganhava.
Mas agora ou perde ou empata !

Ainda me lembro de Sevilha , de Tóquio e Viena ,
de tantas e tão inesquecíveis vitórias ,
do apagão e da reviravolta na Luz ...

E , agora , já só quero o meu PORTO de volta !



S.C.OLHANENSE 0 x F.C.PORTO 0

Estádio José Arcanjo
Árbitro: João Capela
Assistentes: Ricardo Santos / Tiago Rocha.

OLHANENSE
Treinador: Daúto Faquirá

Fabiano Freitas , Mexer, Maurício, André Pinto , Ismaily
Cauê , Fernando Alexandre , Salvador Agra, Mateus , Nuno Piloto
Wilson Eduardo.
Substituições: Mateus por Rui Duarte (68m), Wilson Eduardo
por Ivanildo (81m), Salvador Agra por Figueroa (90+2m).
Não utilizados: Ventura, Toy, Vitor Vinha e Dady

FC PORTO
Treinador: Vítor Pereira.

Helton , Maicon, Rolando, Mangala , Alvaro Pereira
Belluschi, Fernando , João Moutinho
Hulk, Kléber , James Rodriguez.
Substituições: Kléber por Walter (58m), Belluschi por Defour
e Fernando por Guarín (72m).
Não utilizados: Bracali, Varela, Alex Sandro , Otamendi.

Disciplina: cartão amarelo - Maurício 4m, Fernando 30m,
Rolando 33m, João Moutinho 56m, Salvador Agra 57m,
Caue 90+2m.


2 comentários:

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Mais um jogo para esquecer tal a mediocridade patenteada ao longo dos noventa minutos. A história deste jogo conta-se pelo que o FC Porto não conseguiu fazer. Esta equipa transmite em cada minuto uma imagem deplorável e nada dignificante. Este Porto não tem alma, não tem raça, não tem identidade, não tem fio de jogo, não tem ambição, não tem arte e também não tem vergonha! Estes atletas não jogam futebol, empurram a bola desordenadamente, aos repelões, com muita atrapalhação. A bola estorva, ninguém tem a noção do que deve fazer. Esta é a real imagem deste conjunto de «matrecos» que nem correr conseguem. E mais não digo!

Um abraço

dragao vila pouca disse...

Amigo, não há mal que sempre dure...

As coisas só podem melhorar.

Abraço